2.6.17

Abandono de edificação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Abandono de edificação: O mesmo que evacuação da edificação, é a retirada organizada e segura da população usuária de uma edificação conduzida à via pública ou espaço aberto exterior à edificação, ficando em local seguro.

Abertura desprotegida - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Abertura desprotegida: Porta, janela ou qualquer outra abertura não dotada de vedação com o exigido índice de proteção ao fogo, ou qualquer parte da parede externa da edificação com índice de resistência ao fogo menor que o exigido para a face exposta da edificação.

Abrigo de mangueiras - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Abrigo de mangueiras: Compartimento, embutido ou aparente, dotado de porta trinco e visor transparente, destinado a armazenar mangueiras, esguichos, carretéis e outros equipamentos de combate a incêndio, capaz de proteger contra intempéries e danos diversos.

Acesso - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Acesso: Caminho a ser percorrido pelos usuários do pavimento ou do setor, constituindo a rota de saída horizontal (rota de fuga), para alcançar a escada ou rampa, área de refúgio ou descarga para saída do recinto do evento. Os acessos podem ser constituídos por corredores, passagens, vestíbulos, balcões, varandas e terraços.

Acompanhante - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Acompanhante: Pessoa com conhecimentos da operacionalidade dos sistemas e equipamentos de proteção contra incêndios instalados na edificação, que acompanha o vistoriador, executando os testes necessários na vistoria.

Adutora - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Adutora: Canalização, geralmente de grande diâmetro, que tem como finalidade conduzir a água da Estação de Tratamento de Águas (ETA), até as redes de distribuição.

Afastamento horizontal entre aberturas - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Afastamento horizontal entre aberturas: Distância mínima entre as aberturas nas fachadas (parede externa) dos setores compartimentados.

Agente extintor - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Agente extintor: Produto utilizado para extinguir o fogo.

Alambrado - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Alambrado: Tela de arame ou outro material similar, com resistências mecânicas de 5000 N / m.

Alarme de incêndio - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Alarme de incêndio: Dispositivo de acionamento automático ou manual e desligamento manual, destinado a alertar as pessoas sobre a existência de um incêndio no risco protegido.

Altura ascendente ou altura do subsolo da edificação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Altura ascendente ou altura do subsolo da edificação: Medida em metros entre o ponto que caracteriza a saída ao nível de descarga, sob a projeção o paramento externo da parede da edificação, ao ponto mais baixo do nível do piso do pavimento mais baixo da edificação (subsolo).

Altura da edificação ou altura descendente - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Altura da edificação ou altura descendente: Medida em metros entre o ponto que caracteriza a saída ao nível de descarga (nível térreo, 2º piso, ou pilotis, desde que haja acesso dos usuários ao exterior da edificação), sob a projeção do paramento externo da parede da edificação, ao piso do último pavimento, excluindo o ático, casa de máquinas, barriletes, reservatórios d’água, pavimento superior da cobertura (duplex) e assemelhados.

Ampliação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Ampliação: Aumento da área construída da edificação.

Análise - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Análise: Ato formal de verificação das exigências das medidas de proteção contra incêndio das edificações e áreas de risco, no processo de segurança contra incêndio.

Análise preliminar de risco - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Análise preliminar de risco: Estudo prévio sobre a existência de riscos, elaborado durante a concepção e o desenvolvimento de um projeto ou sistema.

Andar - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Andar: Volume compreendido entre dois pavimentos consecutivos, ou entre o nível do piso e o nível imediatamente superior.

Anemômetro - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Anemômetro: Instrumento que realiza a medição da velocidade de gases.

Anemômetro de fio quente ou termo anemômetro - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Anemômetro de fio quente ou termo anemômetro: Tipo de anemômetro que opera associando o efeito de troca de calor convectiva no elemento sensor (fio quente) com a velocidade do ar que passa pelo mesmo. Possibilita realizar medições de valores baixos de velocidade, em geral com valores em torno de 0,1 m/s.

Antecâmara - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Antecâmara: Recinto que antecede a caixa da escada, com ventilação natural garantida por janela para o exterior, por dutos de entrada e saída de ar ou por ventilação forçada (pressurização).

Aplicação por espuma - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Aplicação por espuma: Tipo I: utiliza aplicador que deposita a espuma suavemente na superfície do líquido, provocando o mínimo de submergência; Tipo II: Utiliza aplicadores que não depositam a espuma suavemente na superfície do líquido, mas que são projetados para reduzir a submergência e agitar a superfície do líquido; Tipo III: Utiliza equipamentos que aplicam a espuma por meio de jatos que atingem a superfície do líquido em queda livre.

Área a construir - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área a construir: Somatória da área em metros quadrados a serem construídas da edificação.

Área construída - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área construída: Somatória das áreas em metros quadrados cobertas de uma edificação.

Área da edificação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área da edificação: Somatória da área a construir e da área construída de uma edificação.

Área de aberturas na fachada de uma edificação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de aberturas na fachada de uma edificação: Superfície aberta nas fachadas (janelas, portas, elementos vazados – cobogó, treliça, etc), paredes, parapeitos e vergas que não apresentam resistência ao fogo, e pelas quais pode-se irradiar o incêndio.

Área de armazenagem - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de armazenagem: Local destinado à estocagem de fogos de artifício industrializado.

Área de armazenamento - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de armazenamento: Aquela destinada à guarda de materiais, podendo ser edificada ou aberta, sobre piso, com ou sem acabamento ou em terreno natural, esta área poderá estar inclusa na área de risco ou na área edificada, conforme o caso.

Área de estacionamento - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de estacionamento: Local destinado ao estacionamento de helicópteros, localizado dentro dos limites do heliporto ou heliponto.

Área do pavimento - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área do pavimento: Área em metro quadrado (m2), calculada a partir das paredes externas.

Área de pouso e decolagem de emergência para helicópteros - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de pouso e decolagem de emergência para helicópteros: Local construído sobre edificações, cadastrado no Comando Aéreo Regional respectivo, que poderá ser utilizado para pousos e decolagens de Helicópteros, exclusivamente em casos de emergência ou de calamidade.

Área de pouso e decolagem - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de pouso e decolagem: Local do Heliponto ou Heliporto, com dimensões definidas, onde o Helicóptero pousa e decola.

Área de pouso e decolagem ocasional (APDO) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de pouso e decolagem ocasional (APDO): Local de dimensões definidas, que pode ser usado, em caráter temporário, para pousos e decolagens de helicópteros mediante autorização prévia, específica e por prazo limitado, do órgão regional do Comando Aéreo Regional.

Área de refúgio para helipontos - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de refúgio para helipontos: Local ventilado, previamente delimitado, com acesso à escada de emergência, separado desta por porta corta-fogo e situado em helipontos ou heliportos elevados, próximo ao local de resgate de vítimas com uso de helicópteros para casos de impossibilidade de abandono da edificação pelas rotas de fuga previamente dimensionadas.

Área de refúgio - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de refúgio: Local seguro que é utilizado temporariamente pelo usuário, acessado através das saídas de emergência de um setor ou setores, ficando entre este (s) e o logradouro público ou área externa com acesso aos setores.

Área de risco - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de risco: Área onde haja possibilidade de ocorrência de um sinistro.

Área de toque - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de toque: Parte da área de pouso e decolagem, com dimensões definidas, na qual é recomendado o toque do helicóptero ao pousar.

Área de venda - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área de venda: Local destinado à permanência de pessoas para escolha e compra de produtos.

Área do maior pavimento - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área do maior pavimento: Área do maior pavimento da edificação, excluindo-se o de descarga.

Áreas de produção - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Áreas de produção: Locais onde se localizam poços de petróleo.

Área edificada - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área edificada: Entende-se por área edificada toda a área que possuir piso e teto construídos, pertencentes ao imóvel. Inclui-se nesta definição toldos e coberturas.

Área imprópria ao uso - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área imprópria ao uso: São áreas que por sua característica geológica ou topográfica impossibilitam a sua exploração. Exemplificam esta definição os taludes em aclive acentuado, barrancos em pedra, lagos (mesmo os artificiais), riachos e poços, dentre outros.

Área protegida - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área protegida: Área dotada de medidas ativa e passiva para proteção contra incêndio e pânico.

Área total da edificação - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área total da edificação: Somatória da área a construir e da área construída da edificação.

Área utilizável - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Área utilizável: é toda aquela que de alguma forma pode ser utilizada para manobra de veículos, ações de carga e descarga, movimentação de pessoas e/ou materiais sem parte edificada. Excetua-se desta as áreas destinadas a jardinagens, passeios públicos e áreas impróprias ao uso.

Armazém de líquidos inflamáveis - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Armazém de líquidos inflamáveis: Construção destinada, exclusivamente a armazenagem de recipientes de líquidos inflamáveis.

Armazém de produtos acondicionados - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Armazém de produtos acondicionados: Área coberta ou não, onde são acondicionados recipientes (tais como tambores, tonéis, latas, baldes, etc...) que contenham produtos ou materiais combustíveis ou produtos inflamáveis.

Aspersor - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Aspersor: Dispositivo utilizado nos chuveiros automáticos ou sob comando, para aplicação de agente extintor.

Ático - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Ático: Parte do volume superior de uma edificação, destinada a abrigar máquinas e equipamentos, casa de máquinas de elevadores, placas e equipamentos de aquecimento solar, aquecedores de água a gás ou elétricos localizados na cobertura do edifício, caixas de água e circulação vertical.

Átrio (“Atrium”) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Átrio (“Atrium”): Espaço amplo criado por um andar aberto ou conjuntos de andares abertos, conectando dois ou mais pavimentos cobertos, com fechamento na cobertura, excetuando-se os locais destinados à escada, escada rolante e “shafts” de hidráulica, eletricidade, ar condicionado e cabos de comunicação.

Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB): Documento emitido pelo CBMMG, certificando que a edificação possui as condições de segurança contra incêndio e pânico, previstas na legislação, estabelecendo um período de revalidação.

Autonomia do sistema - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Autonomia do sistema: Tempo mínimo em que o sistema se mantém em funcionamento, garantindo a eficiência desse sistema.

Avisador - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Avisador: Dispositivo previsto para chamar a atenção de todas as pessoas dentro de uma área de perigo, controlado pela central.

Avisador sonoro - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Avisador sonoro: Dispositivo que emite sinais audíveis de alerta.

Avisador sonoro e visual - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Avisador sonoro e visual: Dispositivo que emite sinais audíveis e visíveis de alerta combinados.

Avisador visual - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Avisador visual: Dispositivo que emite sinais visuais de alerta.

Bacia de contenção de óleo isolante - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bacia de contenção de óleo isolante: Dispositivo constituído por grelha, duto de coleta e dreno, preenchido com pedra britada, com a finalidade de coletar vazamentos de óleo isolante.

Bacia de contenção - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bacia de contenção: Região delimitada por uma depressão do terreno ou diques destinada a conter integralmente o vazamento de produtos líquidos dos tanques.

Balcão ou sacada - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Balcão ou sacada: Parte do pavimento da edificação em balanço em relação à parede externa do prédio, tendo, pelo menos, uma face aberta para o espaço livre exterior.

Banzo - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Banzo: Parte lateral das escadas de incêndio onde se fixam os degraus.

Barreiras de fumaça (“smokebarriers”) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Barreiras de fumaça (“smokebarriers”): Membrana, tanto vertical quanto horizontal, tal como uma parede, andar ou teto, que é projetada e construída para restringir o movimento da fumaça. As barreiras de fumaça podem ter aberturas que são protegidas por dispositivos de fechamento automático ou por dutos de ar, adequados para controlar o movimento da fumaça.

Barreiras de proteção - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Barreiras de proteção: Dispositivos que evitam a passagem de gases, chamas ou calor de um local ou instalação para outro contíguo.

Bocel ou nariz do degrau - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bocel ou nariz do degrau: Borda saliente do degrau sobre o espelho, arredondada inferiormente ou não.


Nota: Se o degrau não possui bocel, a linha de concorrência dos planos do degrau e do espelho, neste caso obrigatoriamente inclinada, chama-se quina do degrau; a saliência do bocel ou da quina sobre o degrau imediatamente inferior não pode ser menor que 15 mm em projeção horizontal.

Bomba com motor de combustão interna (motores do ciclo Otto ou Diesel) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bomba com motor de combustão interna (motores do ciclo Otto ou Diesel): Equipamento para o combate a incêndio cuja força provém da expansão do combustível misturado com o ar na presença de fonte ígnea ou pela variação de pressão.

Bomba com motor elétrico - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bomba com motor elétrico: Equipamento para combate a incêndio cuja força provém da eletricidade.

Bomba de pressurização (“ jockey ”) - GLOSSÁRIO - TERMINOLOGIA DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – Fonte IT-2 CBMG

Bomba de pressurização (“jockey”): Dispositivo hidráulico centrífugo destinado a manter o sistema pressurizado em uma faixa preestabelecida.