12.7.15

SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA - Finalidade - Descrição geral do sistema - Composição básica - Conjunto de blocos autônomos - Bloco autônomo - Central com bateria - Luminária de aclaramento - MANUAL DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO


SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Sistema que permite clarear áreas escuras de passagens, horizontais e verticais, incluindo áreas de trabalho e áreas técnicas de controle de restabelecimento de serviços essenciais e normais, na falta de iluminação normal.

Na ocorrência de um incêndio, este poderá afetar o sistema de energia da edificação, provocando a sua interrupção e conseqüentemente apagando as luminárias, provocando pânico dos ocupantes, tanto pelo incêndio como pela falta de luminosidade para deixar o local. Há então a necessidade da edificação possuir um sistema de iluminação de emergência com intensidade suficiente para evitar acidentes e garantir a evacuação das pessoas, levando em conta também a possível penetração de fumaça nas áreas.


Finalidade

Proporcionar iluminação suficiente e adequada, a fim de permitir a saída fácil e segura das pessoas para o exterior da edificação, em caso de interrupção da alimentação normal, bem como proporcionar a execução de serviços do interesse da segurança e intervenção de socorro (Bombeiros) e garantir a continuação do trabalho nos locais onde não possa haver interrupção de iluminação normal. O sistema alimentará principalmente os seguintes locais: corredores, escadas, rampas, saídas, áreas de trabalho, áreas técnicas, e áreas de primeiros socorros.


Descrição geral do sistema

Composição básica

Quanto ao tipo de sistema para a finalidade acima descrita, são aceitos os seguintes tipos: conjunto de blocos autônomos (instalação fixa), sistema centralizado com baterias e sistema centralizado com grupo motogerador.


Conjunto de blocos autônomos:

São aparelhos de iluminação de emergência constituídos de um único invólucro adequado, contendo lâmpadas incandescentes, fluorescentes ou similares, fonte de energia com carregador e controles de supervisão e sensor de falha na tensão alternada, dispositivo necessário para colocá-lo em funcionamento, no caso de interrupção de alimentação da rede elétrica da concessionária ou na falta de uma iluminação adequada.







O sistema centralizado com bateria de acumuladores elétricos deve possuir circuito carregador com recarga automática, de modo a garantir a autonomia do sistema de iluminação de emergência. A alimentação principal do circuito de recarga deve estar ligada ao quadro geral de distribuição de energia elétrica e o sistema protegido por disjuntores termomagnéticos da rede elétrica da concessionária. Os eletrodutos deverão ser metálicos ou em PVC antichama e as luminárias deverão suportar até uma temperatura de 70ºC.


Nenhum comentário:

Postar um comentário