20.7.15

Projeto PPCI – cálculo e distribuição em planta baixa dos extintores portáteis de incêndio - Levantamento de dados necessários para a estimativa do alocamenmto de extintores - Classe de ocupação da empresa - Capacidade extintora mínima e distância a ser percorrida para fogo classe A B e C - Planta baixa com área total da empresa - Como calcular a Unidade extintora - Planta baixa da empresa para distribuição dos extintores - Planta baixa mostrando o alcance do extintor - Planta baixa final com a localização exata dos extintores - Prevenção e Combate a Sinistros causados por Incêndio


Projeto – cálculo e distribuição em planta baixa dos extintores portáteis de incêndio em Fábrica que tem como matéria-prima o papelão em fardo.

Cálculo estimado da quantidade de extintores portáteis de incêndio

  
1. O levantamento dos dados necessários para a estimativa dos extintores portáteis de incêndio é obtido com os conhecimentos adquiridos até este momento. São eles:

a) Classe de ocupação da empresa
Segundo a Tarifa de Seguro de Incêndio do Brasil esta empresa classifica-se na rubrica 422, com ocupação de risco número 23, classe de ocupação 03, enquadrando-se como risco médio (ver Quadro 3.2).



Segundo a NBR 12693:2010: classe de ocupação – industrial carga incêndio específica 800 MJ/m², enquadrando-se como risco médio (ver Quadro 3.3).

O principal material combustível, utilizado como matéria-prima, é o papelão ondulado – nesse caso, fogo classe A. Não podemos esquecer da energia elétrica que movimenta as máquinas e os equipamentos – nesse caso, fogo classe C. A distância a ser percorrida para risco médio, classe A, é de 20 metros (ver Quadro 3.5).



Para fogo classe B e C, é de 15 metros (ver Quadro 3.7).




b) A área total da empresa

No caso dessa empresa, é de 70 × 30 m = 2100 m² (metros quadrados) – dados obtidos a partir da planta baixa (ver Figura 8.1).





c) Unidade extintora

Extintor de água pressurizada – carga 10 litros – 2A

Extintor de pó químico seco – carga 6 kg – 10B

Como o principal risco de fogo é da classe A, por recomendação da Tabela 4, da NBR 12693:1993, representada no Quadro 8.4.


2100 ÷ 135 = 15,55 ~ 16 unidades extintoras de 1A.


Nessa empresa, é recomendado instalarmos 16 unidades extintoras de 1A, no mínimo, para a proteção do risco em questão. Visto que, no extintor de incêndio para classe A, a unidade extintora mínima é considerada 2A, teremos, então, que instalar, conforme o que determina a Tabela 5, da NBR 12693/1993, reproduzida no Quadro 8.5.


2100 ÷ 270 = 7,77 ~ 8 extintores de 2A (ver Quadro 8.5).


Para outras cargas, o procedimento é demonstrado a seguir:

2100 ÷ 405 = 5,18 ~ 6 extintores de 3A ou,
2100 ÷ 540 = 3,88 ~ 4 extintores de 4A ou,
2100 ÷ 800 = 2,62 ~ 3 extintores de 6A.
E, assim por diante.

Como a empresa dispõe de extintores portáteis de 10 litros – 2A, iremos distribuir esses extintores dentro da empresa. Contudo, não devemos esquecer de contemplarmos, também, o risco elétrico com extintores extras dispostos nos locais mais recomendados.


Distribuição dos extintores na planta baixa

Na distribuição dos extintores na planta baixa (Figura 8.1), devemos levar em consideração todos os itens estudados, como:

• Os extintores devem ser colocados em locais de fácil acesso e visualização;

• Não podem ser colocados em escadas;

• Não podem ser colocados em locais onde exista a menor  probabilidade do fogo bloquear o seu acesso;

• Verificar a altura em que deve ser fixado;

• Muitas vezes a planta baixa está desatualizada segundo o layout da fábrica, portanto devemos conferir os locais onde serão colocados os extintores;

• As medidas da planta baixa (Figura 8.1) estão em metros.


Para cada extintor portátil de incêndio a área de atuação, ou seja, a distância máxima ao qual um extintor portátil poderá ser carregado é determinada fazendo-se um circulo com raio conforme distância máxima estabelecida nos Quadros 8.3 e 8.4. O tamanho do círculo deverá manter a proporcionalidade em relação à planta baixa. Por exemplo, numa planta baixa cuja escala é de 1:100, cada centímetro medido na planta corresponde a um metro.

As plantas foram reduzidas para se ajustarem ao tamanho da apostila.



Inserir uma legenda para os extintores na planta baixa conforme a simbologia recomendada na NBR 14100:1998.

Após a determinação do local onde o extintor portátil deverá ser instalado, os círculos deverão ser apagados, portanto, para evitar trabalho desnecessário não faça o traço do circulo indicativo da distância de atuação muito forte.

A Figura 8.3 representa a planta baixa que deverá ser encaminhada ao grupamento de bombeiros para análise.


Feita a distribuição dos extintores de incêndio, o próximo passo é preencher os memoriais descritivos solicitados pelo Código de Posturas do município ou pela lei estadual, ou seja, aquele que for exigido pelo grupamento de bombeiros de sua região. Os memoriais descritivos deverão ser completados a partir dos dados dos projetos, como: projeto de distribuição dos extintores de incêndio e sistemas fixos – quando houver –, projeto de iluminação de emergência, sistema de proteção por descargas atmosféricas, projeto da central de GLP – quando houver – projeto do sistema de alarme, entre outros.

O projeto de prevenção e de combate a incêndio só poderá ser assinado por profissional habilitado, conforme determinação da legislação vigente.


Após a entrega do PPCI para avaliação do grupamento de bombeiros, qualquer modificação, por menor que seja, o PPCI deverá ser refeito e novamente seguir todos os tramites legais, caso contrário ele não será aprovado na inspeção que será realizada pelo corpo de bombeiros.



Nenhum comentário:

Postar um comentário