4.4.11

NÓS DE JUNÇÃO

Nó Direito

Este é um dos primeiros nós que se aprende. Serve para ligar duas cabos de bitola igual e de materiais iguais que não demandem muita força.
Para executar o nó direito basta cruzar os chicotes duas vezes, sendo sempre o mesmo a passar por cima (Fig.12).



Nó Torto

Este nó varia do anterior apenas porque no segundo cruzamento de chicotes, passa por cima o chicote que anteriormente tinha passado por baixo.
Este nó é pouco utilizado devido à sua facilidade de correr.

Nó cabeça de Cotovia

Também designado por nó de Pescador ou nó de Burro. É o nó usado para unir cabos de bitolas iguais ou próximas, sendo muito finas, molhadas ou escorregadias.
Execução: Coloca-se as cabos lado a lado e em sentidos contrários de forma que o chicote de cada uma delas possa dar o nó simples em torno do seio da outra (Fig.13). Para o nó ficar bem socado é necessário que os nós simples encostem bem um no outro.



Se quisermos que este nó fique ainda mais seguro, faz-se da mesma forma e os chicotes, em vez de uma, dão duas voltas em torno da outra cabo, fazendo assim o nó Cabeção de Cotovia Dobrado (Fig.14).



Nó de Escota

Serve para unir duas cabos de bitola ou materiais diferentes. Para a execução é necessário dobrar o chicote da cabo mais grossa de modo a formar uma argola por onde vai passar a mais fina que, depois de a rodear, se vai trilhar (Fig.15).



Nó de Tecelão

O único motivo que faz este nó se diferenciar do anterior é o modo como ele é feito e nas cabos em que se utiliza. Este nó é utilizado em cabos muito finas. Cruzam-se as duas espias ficando a da direita por baixo. De seguida o seu seio vai dar uma volta em torno do chicote, formando, assim, uma argola por onde vai passar o chicote da outra espia (Fig.16).



Nó de Correr

Também chamado de nó de laço, este é um dos nós que soca tanto mais, quanto maior for o esforço exercido na cabo. O nó de Correr pode ser apresentado das seguintes formas:
- Vulgar Forma-se um cote e faz-se o seio passar através dele (Fig.17).



- Outra forma é o chicote dar uma laçada em torno do seio (Fig.18).



Nó de Pedreiro

Este nó destina-se a prender uma cabo a um suporte afim de o içar ou arrastar.
Executa-se fazendo um cote e enrolando o chicote à volta dele, fazendo passar o tronco por dentro dele. Pode-se ainda dar mais uma volta ao tronco com o cabo para maior segurança (Fig.19).
A este nó também se chama: Volta da Ribeira.



Bombeiroswaldo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário