15.4.11

Nó em Oito



Nó em Oito
Nó normalmente utilizado para o fechamento de cadeirinha (encordoamento), também pode ser empregado para fixação de corda, loop no meio da corda, etc. Em muitos campeonatos de escalada esportiva o nó em oito é obrigatório para o encordoamento. Ainda que seja um nó que tende a apertar quando submetido à tração, é considerado um nó seguro devido a estabilidade. É muito difícil esse nó desfazer-se por si só. O nó pode ser feito diretamente na barriga da corda (normalmente na proximidade de uma das pontas, mas não é regra) para formar uma alça para içagem, ancoragem ou fixação. Para o encordoamento deve-se fazer um nó na ponta simples da corda, passar o chicote da ponta pelo(s) ponto(s) de encordoamento da cadeirinha, e percorrer o caminho reverso com a ponta do chicote até finalizar o nó. Esse nó apresenta como vantagem a confiabilidade e a versatilidade. O nó é muito estável e a resistência não altera consideravelmente com o fato da ponta com carga contornar o nó por fora ou por dentro da curva. As desvantagens está no fato de ser um nó de difícil desmanche após submetido à carga e ocupar muita corda (é um nó volumoso). O nó em oito requer quase o dobro da corda para fechar o laís de guia. Isso faz com que, em muitos trabalhos de resgate, dependendo da situação, acabe consumindo muita corda e formando bolos volumosos nos pontos de convergência de nós como no ponto central equalizado de ancoragem.  Uma importante regra para se lembrar nos trabalhos táticos: a alça da corda deve ser o menor possível para qualquer tipo de conexão. Entenda-se que o termo “menor possível”refere-se aos aspectos operacionais. Esse procedimento é importante para economizar a corda, pois as alças consomem o dobro de metragem do material.

Bombeiroswaldo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário